O 3º e penúltimo dia de Rally Cerapió foi um dos mais eletrizantes e tecnicamente bem elaborados até aqui, palavra de quem tem a razão: os competidores. Nas motos, só satisfação. Para começar, a saída de Ubajara, no Ceará, foi sob um clima ameno e refrescante com muita neblina, florestas nativas e preservadas em meio à Chapada da Ibiapaba. Serras, laços, estradinha de terra, veredinhas e trilhas travadas em mata fechada foram a tônica do dia, principalmente entre Ubajara, Tianguá, Viçosa e Quatinguaba. Perto de Tianguá, no sítio Buíra, uma descida de serra de cerca de 100 metros travada e com muitas pedras para esquentar a trupe. O local cercado de forte plantação de banana virou festa para os moradores, especialmente as crianças. O paulista Jucelino Alves Mendes, da cidade de Caieiras, estava radiante. “Show! A prova está demais, estou adorando, tecnicamente perfeita e ainda tudo lindo. Estou com cara de riso, veja”, disse o piloto da categoria sênior, referindo-se ao capacete onde ele customizou uma boca sorridente. Nelson Costa de Santana Filho, baiano de Cruz das Almas, foi o primeiro a chegar em Camocim, o que não lhe garante título algum, afinal a prova é de regularidade, vence o piloto que errar menos as referências e os postos de fiscalização. “A prova foi excelente, muito bem elaborada e muito diversificada, mas não fui bem em um laço (pegadinha)”, disse. O líder da categoria Máster após as quatro etapas realizadas, mineiro Dário Júlio, chegou tranquilo no final da prova de hoje. “Teve um laço muito confuso. Acho que esse trecho vai decidir a prova e eu fiz o restante da prova muito bem”, disse. O cearense de Santa Quitéria, Helâindo Onofre Jales, também da Master, que ameaça seriamente a liderança de Dário, disse que o dia foi muito bom para ele. “Errei a entrada de um laço, mas vamos ver. Estou na expectativa. A prova de hoje foi a melhor, digna de Brasileiro, parabéns a organização”, disse o piloto que após as quatro etapas já realizadas ele marcava 78 pontos, 8 apenas atrás do líder e um apenas à frente do hexacampeão do Cerapió/Piocerá, o capixaba Sandro Hoffmann (2002 a 2006 e 2008). Em outras categorias, a briga também está acirrada. Na Sênior, a briga maior é entre piauienses. O líder Airton Uchoa é o líder após as quatro etapas com 70 pontos e Wesley Macedo soma 64 pontos, 10 a mais que o terceiro colocado, o baiano Vicenzo Sforza. Na Over, nada de pintar um favorito, já que o vencedor após as quatro etapas, o cearense Álvaro Weyne soma apenas seis pontos à frente do mineiro Amilar Rodrigues. A expectativa é que na 5ª e 6ª etapas de hoje haja maiores definições, já que a prova foi considerada mais técnica, testando principalmente a experiência de navegação dos competidores. O resultado oficial só será divulgado a partir das 20 horas de hoje, após a análise dos possíveis recursos e do Briefing feito pela diretoria de prova. O quarto e último dia de prova para as motos será neste sábado (30), com saída de Camocim e chegada em Luís Correia, no Piauí, com percurso de 189,7 Km. A primeira moto largará às 8 horas da manhã. Após a chegada, os competidores seguirão em comboio até Parnaíba, onde receberão medalhas de honra ao mérito pela participação. A premiação será também neste sábado, a partir das 22 horas, no Sesc Praia, em Luís Correia. Márcia Cristina Ass. de Com. aldeiapi@uol.com.br

Notícias mais recentes

01/02/2020
Confira quem são os campeões nos carros, quadriciclos e UTVs do Rally Cerapió 2020
01/02/2020
Rally Cerapió define campeões das motos na 33ª edição da competição
01/02/2020
Conheça os campeões da prova de bikes do Rally Cerapió 2020
30/01/2020
Atletas vencem cansaço no terceiro da prova de bikes do Cerapió 2020
30/01/2020
Equilíbrio marca disputas dos UTVs, quadriciclos e carros no Rally Cerapió 2020