Os mais de 350 competidores, nas 4 categorias da 25º edição do CERAPIÓ, podem ficar despreocupados se por ventura, precisem de suporte médico no maior rally de regularidade do Brasil, que terá largada promocional na próxima segunda-feira (23).

Com uma equipe formada por mais de 10 profissionais, entre eles, médicos e paramédicos, todos especialistas em resgate, a segurança da saúde dos competidores está garantida. Além disso, também estará disponível, uma UTI móvel que acompanhará todo o percurso do rally. Cada carro de apoio médico ficará em locais estratégicos para facilitar na logística, caso haja necessidade de algum atendimento médico.  

“Todos os profissionais são especializados nesse tipo de atendimento. Nesse ano, convidamos dois médicos de São Paulo, e o restante é formado por profissionais de alta qualificação do Piauí. Por maior segurança, teremos contato direto com os postos de saúde dos municípios, por onde o rally irá passar, se for necessário um atendimento mais aprofundado”, afirmou o Major do Corpo de Bombeiros, Rivelino de Moura, chefe de resgate geral do CERAPIÓ 2012.

Para facilitar um possível resgate, cada piloto no ato da inscrição preenche uma ficha médica, que terá registros, de qualquer tipo de problema saúde que o competido possa ter. “Isso facilita bastante nossa vida. Porque a partir dessas fichas poderemos ganhar tempo no atendimento, e já nos programar em possível problema mais grave”, disse.

Todas as categorias terão um carro de apoio acompanhando os competidores. O último carro tem o papel mais importante em nossa estratégia, já que será ele, que fará a varredura do percurso, para dar suporte aos pilotos que estiverem atrasados.

Em um rally, logo se imagina que os atendimentos médicos são em sua maioria para atender fraturas ou lesões musculares. Segundo Rivelino Sousa, isso é apenas um mito. “Por incrível que pareça nos atendimentos registrados em outras edições do evento, os principais problemas são relacionados à hipoglicemia. Ou seja, o piloto não se alimenta bem e nem se hidrata, o que acaba culminando em tontura e possíveis desmaios. Eles bebem pouca água, e o stress causado pela competição acaba potencializando esses problemas”, revelou.

Para o piloto Paulo Henrique Gama, que irá competir na categoria moto rally, a garantia da segurança da saúde dos competidores estimula os competidores a dar o melhor de si. “Nosso esporte é de alto risco, mas nem por isso, quer dizer que haja muitos acidentes. Mas por precaução é sempre bom contarmos com uma equipe que nos dê esse suporte médico”, afirmou.

Os equipamentos de proteção são de suma importância para garantir a segurança dos competidores. Para checar todo o equipamento usado no rally, a vistoria realizada um dia antes da largada, também ajudam a garantir a segurança dos competidores. 

Patrício Lima

Aldeia com.

Notícias mais recentes

29/06/2020
Mulheres dominam Live exclusiva para elas do Rally Piocerá/Cerapió
22/06/2020
Conversa de campeões marca Live com o pessoal dos carros e UTVs do Rally Piocerá/Cerapió
15/06/2020
Terceira Live do Rally Piocerá/Cerapió reúne integrantes das motos e quadriciclos
05/06/2020
Bate-papo com galera das bikes agita os canais do Rally Piocerá/Cerapió
26/05/2020
Rally Piocerá lança 34ª edição para 2021 entre Piauí e Ceará