O primeiro pensamento de quem deseja se inscrever na modalidade de bike do Rally Piocerá 2011 é que está prestes a participar de uma prova de Mountain Bike Maratona, a competição envolve quatro dias de prova, totalizando 357km, enfrentando pistas pavimentadas, estradas de terra, trilhas, veredas, sol e chuva, calor e frio, a travessia de rios, subidas de serras, ventos fortes, praias e dunas. Será um verdadeiro “rally”, que exigirá planejamento, estratégia, trabalho em equipe e muita determinação.

“Podemos definir o Piocerá modalidade Bike como sendo a primeira prova no Brasil a inscrever bicicletas em um Rally. Então na hora de planejar sua participação na competição pense com a cabeça de quem vai para um Rally e não com a cabeça de quem vai para uma prova de MTB cross-country”, disse Zenardo Maia, diretor da prova de Bike.

         Para 2011 a modalidade Bike se apresenta com um roteiro inédito e diferenciado, cruzando as trilhas do sertão do Piauí e parte do litoral do Maranhão e Ceará com muito mais aventuras e descobertas. “Passaremos por lugares que nenhuma outra expedição ou competição do gênero já tenha passado, lugares de rara beleza onde a natureza mostra toda sua exuberância. Uma aventura que vai marcar a vida de muitos biker’s que encontrarão aqui a verdadeira Rota das Emoções”, declarou Zenardo.

No primeiro dia os aventureiros irão largar de Teresina com destino a União, percorrendo um total de 80km. Essa etapa apresenta excelentes condições para uma prova de medias altas, pois o terreno é plano e firme sem grandes variações de solo e altitude, cruzando um grande canavial e depois seguindo por povoados e pequenas propriedades rurais que exige cuidado, pois serão usadas estradas e trilhas vicinais que trafegam veículos rurais. O final da etapa será no “Posto Frota”, já na cidade de União. Depois de concluir a etapa, os biker’s devem seguir com suas equipes de apoio por mais 250 km até Barreirinhas/MA onde acontecerá o Briefing da 2ª etapa, e a entrega do resultado parcial da 1ª etapa e o pernoite do Rally.

O segundo dia de competição é um dos dias que mais merece atenção para o planejamento de corrida, em um total de 67km. A largada acontece na Praia do Caburé, para chegar ao local só indo de barco pelo Rio Preguiça. Neste dia os atletas e suas bikes seguem numa viagem de lancha de 1h30min até a Praia do Caburé. Após a largada a prova segue 24 km pela praia e depois cruza algumas dunas de areia até encontrar a cidade de Paulinho Neves, a competição continua até Tutóia. O terreno é um misto areia dunas, trilhas e estradas pavimentadas. “Este será um dos dias mais puxados, mas será também um dos dias mais bonitos de nossa aventura”, afirmou o diretor de prova. Depois de concluir a etapa os biker’s devem seguir com suas equipes de apoio até a cidade de Parnaíba/PI, local de pernoite. Ufa!

No terceiro dia os atletas seguem com suas equipes de apoio em deslocamento até Cocal/PI, local da largada. De acordo com a direção de prova, este talvez seja o dia mais quente de todas as etapas, atravessando 90km de sertão, onde também  começam a surgi os primeiros desníveis acentuados. Logo de cara os aventureiros irão encarar a região da Serra de Santo Hilário com um desnível de mais de 800m de altitude. É também uma região que a variação de solo aumenta muito, um misto de trilhas de pedregulho, barro e piçarra. “Cruzaremos muitos povoados e pequenas fazendas. Os primeiros 35km são os mais duros, depois fica mais leve, ai é só curtir as paisagens e ter cuidado com o trânsito de veículos rurais”, falou Zenardo. A chegada será na Igreja do Céu em Viçosa do Ceará, uma linda cidade encravada na Serra da Ibiapaba. Depois de concluir a etapa os biker’s devem seguir com suas equipes de apoio por mais 54 km em estradas pavimentadas até a cidade de Ubajara/CE.

O quarto dia será o dia mais longo, com 120km, largando da cidade de Meruoca/CE. Os primeiros 10 km são os mais difíceis, pois os atletas estarão numa região de serra e as subidas e decidas acentuadas vão fazer a diferencia. O trecho é muito bonito e o verde é exuberante. Depois a trilha segue em direção ao litoral e ai as medias ficam altas. O terreno é um misto de trilhas e estradinhas de areia fina, barro e piçarra. Os atletas cruzarão o asfalto em algumas vezes, e ai a atenção é redobrada. O final da etapa é na cidade de Jijoca de Jericoacoara. A festa de premiação será no Parque Nacional de Jericoacoara a 25 km de Jijoca. Um Mapa de apoio detalhado está sendo preparado e será distribuído entre os competidores do Rally.

O levantamento da prova de bike foi realizado pelo diretor de prova Zenardo Maia, o diretor de sinalização de percurso Marcio Braz e o diretor técnico Landerson Carvalho.

 

Aldeia Com.

Ass. de Comunicação

Notícias mais recentes

29/06/2020
Mulheres dominam Live exclusiva para elas do Rally Piocerá/Cerapió
22/06/2020
Conversa de campeões marca Live com o pessoal dos carros e UTVs do Rally Piocerá/Cerapió
15/06/2020
Terceira Live do Rally Piocerá/Cerapió reúne integrantes das motos e quadriciclos
05/06/2020
Bate-papo com galera das bikes agita os canais do Rally Piocerá/Cerapió
26/05/2020
Rally Piocerá lança 34ª edição para 2021 entre Piauí e Ceará